sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Vila Ipiranga - Parte II

Por: Fabio da Silva Barbosa e Luiz Henrique Peixoto Caldas

Entrevista com o Presidente da Sabiá.
A escola de samba da Vila Ipiranga

COMUNIDADE: A quanto tempo existe a Sabiá?

Jhonatan: A Sabiá é a escola de samba mais antiga de Niterói em atividade. Ela tem 70 anos de existência e ficou parada a 15 anos.

COMUNIDADE: E como está sendo esse recomeço?

Jhonatan: Estamos praticamente montando uma escola nova. Procurando novos integrantes para a bateria, montando outros seguimentos... Estamos começando tudo de novo. O que tem ajudado muito é a participação da comunidade.

COMUNIDADE: Como foi a história da escola?

Jhonatan: É uma história muito longa, devido a sua idade. Ela ganhou o primeiro campeonato de escolas de Niterói. Ganhou o de 46, 47, 48 e 92. Em 94 a escola parou junto com o carnaval de Niterói.

COMUNIDADE: Tem evento marcado?


Jhonatam: Além do Sambão do Sabiá aos domingos estamos sim com outras programações. Dia 9 de novembro a partir de 12:00 H tem uma dobradinha e as 20:00 a final do samba enredo. No dia 5 de dezembro faremos uma apresentação no Teatro Popular, onde apresentaremos o enredo da escola, que irá falar sobre os pontos turísticos da cidade.


Severo Carvalho,
o carnavalesco

COMUNIDADE: A quanto tempo você trabalha como carnavalesco?

Severo: Aqui é meu primeiro ano, mas já trabalho nisso há 42 anos. Tenho 68

COMUNIDADE:Como você decidiu fazer esse trabalho com a Sabiá?

Severo: Conheci meu amigo Jhonatan que é uma pessoa excelente e vi a luta deles. Onde a gente vê trabalho chega mais trabalho. Aqui tem união e observo algo muito importante nisso que estamos desenvolvendo. Eu estava trabalhando no Espírito Santo e em Brasília. Tenho contrato com algumas escolas até2010, mas fui muito bem recebido pela comunidade aqui e pretendo dar uma grande força a eles. Espero corresponder a confiança que eles depositaram em mim.

COMUNIDADE: O que mudou no carnaval de quando você começou até hoje?

Severo: Mudou para pior. Antigamente o carnaval era na rua, agora está restrito ao turista. E o pior é que acho que atualmente não tem como voltar. Era outra época. Hoje em dia é um sacrifício para arrumar patrocínio. Tem certas coisas que não aconteceriam da mesma forma. Aconselho que o pessoal que está começando agora tenha garra. Acredite no ideal. Acredite que vai conseguir.

Um comentário:

Angeline disse...

Gostaria de ler aqui sobre o crescimento desordenado do bairro de Sta Rosa, principalmente das favelas.

O que o poder público tem feito p resovler e impedir isso?